Avançam licitações para pavimentar estrada ecológica de Piraputanga e ruas do Indubrasil


bchaves@segov Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 327 visualizações

Campo Grande (MS) – Obras que impulsionam o turismo e o desenvolvimento econômico sul-mato-grossense estão em evidência nas ações do Governo do Estado. Nesta segunda-feira (17.7), publicações da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) no Diário Oficial do Estado (DOE-MS) divulgam detalhes de obras de pavimentação da estrada ecológica que liga os distritos de Palmeiras, Camisão e Piraputanga, em Aquidauana, e de ruas do Núcleo Industrial Indubrasil, em Campo Grande. Os avisos de resultado de licitação podem ser conferidos na página 23.

A pavimentação de 18,5 quilômetros da MS-450, estrada ecológica entre os distritos de Palmeiras, Camisão e Piraputanga foi anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja em maio deste ano. A obra é uma das ações de infraestrutura mais aguardada pelos moradores e empresários de turismo da região. Na implantação e pavimentação asfáltica do trecho serão investidos R$ 17,6 milhões, conforme o aviso de resultado de licitação. A empresa vencedora do certame é a Construtora Marins Ltda.

“O acesso pavimentado da estrada parque mudará o perfil do nosso turismo e desenvolverá uma região esquecida por outros governos”, comemorou o prefeito Odilon Ribeiro, na época do anúncio. “Reinaldo Azambuja está investindo como nenhum outro governador investiu em Aquidauana e nos confirmou ainda R$ 2 milhões para recapeamento de vias urbanas”, adiantou.

Natureza: paredões de arenito ao lado da estrada parque guardam recursos naturais ainda intocáveis devido ao difícil acesso

Indubrasil

Cerca de 48 mil m² da área do Núcleo Industrial Indubrasil serão beneficiados com obras de infraestrutura urbana – pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais. Aviso de resultado de licitação publicado no DOE-MS revela que a empresa vencedora da concorrência é a Engepar Engenharia e Participações Ltda. A obra custará R$ 6,6 milhões aos cofres estaduais.

Bruno Chaves, Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Chico Ribeiro