Caravana da Saúde nas Escolas realiza exames em 11.773 crianças em 18 dias


Karla Tatiane Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 426 visualizações

Campo Grande (MS) – A Caravana da Saúde nas Escolas visitou 62 escolas em 18 dias realizando exames 11.773 alunos da rede pública de ensino de Mato Grosso do Sul. O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, acompanhou as ações da Caravana da Saúde na EM Brígida Ferraz Fóss nesta quarta-feira (16.5) na Capital.

Reinaldo Azambuja destacou a abrangência do Programa que vai atender 166 mil crianças das redes municipal e estadual de Ensino em Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, serão atendidas ao todo 42 mil alunos do 4º ao 7º ano. “É fundamental para elevar o rendimento escolar e diminuir a repetência dos alunos. Identificamos problemas de saúde que prejudica o aprendizado dos estudantes e não por problemas no ensino”, disse.

Mãe de dois alunos que estudam na escola, Zaira Lopes Gonçalves, afirmou que a Caravana da Saúde nas escolas é uma importante parceria entre Estado e Município, ajudando pais e alunos. “Muitos pais não têm acesso a isso e na correria do dia a dia, fica para depois. Vindo na escola ajuda o aluno e o pai ao mesmo tempo, economizando tempo e dinheiro”, completou.

Na EM Brígida Ferraz Fóss foram feitos 385 exames de vista e audição. Dos 11.773 alunos que passaram pela Caravana da Saúde, 25,8% (3.037 estudantes) apresentaram algum pequeno tipo de problema. Agora, eles vão para os exames específicos e especialidades.

O governador do Estado explicou que é uma questão mundial os problemas de saúde prejudicarem o aprendizado dos jovens na vida escolar. “Um bilhão de jovens no mundo não enxergam por falta de óculos tendo prejuízos nas escolas. Nós, em Mato Grosso do Sul, estamos fazendo a nossa parte. Vamos disponibilizar exames aos 166 mil alunos e depois que passarem pela triagem aqueles que tiverem problemas de visão ou audição vão receber os aparelhos ou óculos”, pontuou.

O secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Marcelo Vilela, destacou que a Caravana da Saúde nas Escolas tem um caráter importante justamente por ajudar a identificar os problemas em alunos que não seriam possíveis sem exames específicos. “Tem criança que tem um desempenho cognitivo prejudicado por conta da visão ou audição com algum problema. Se não faz exames, não tem como precisar a necessidade do uso de aparelhos. A Caravana da Saúde nas Escolas vem muito a oferecer à criança na proteção ao ensino”.

Por meio do Programa, crianças do 4º ao 7º ano, das 150 escolas públicas da Capital, estão sendo atendidas com exames gratuitos de visão e audição e, quando necessário, passam por procedimentos complementares e, se precisarem, receberão óculos, lentes e aparelhos auditivos.

De acordo com a Academia Americana de Oftalmologia (AAO), um em cada cinco alunos sofre algum problema visual como miopia, hipermetropia, estrabismo e outros fatores. A Caravana da Saúde nas Escolas tem duas etapas. Na primeira, é feita a triagem e o diagnóstico. Na segunda, são realizados exames específicos e também os procedimentos.

Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Denilson Secreta