Com contribuição Governo do Estado, Sidrolândia recebe mais de R$ 1 milhão em investimentos


bchaves@segov Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 143 visualizações

População do bairro Morada da Serra aposta em vida melhor após liberação de recursos – via emenda com contrapartida do Governo – que irão custear obra orçada em mais de R$ 1 milhão.

Campo Grande (MS) – Moradores do bairro Morada da Serra, em Sidrolândia, apostam na melhoria da qualidade de vida com o asfaltamento da principal via de acesso ao bairro. No local, a enxurrada formada em dias de chuva impossibilita o tráfego e alaga casas, prejudicando inclusive o acesso das crianças à escola. Agora, a via receberá obras de drenagem e pavimentação orçadas em mais de R$ 1 milhão – que serão custeadas por meio de emenda federal com contrapartida do Governo do Estado.

Em época de chuvas, a via fica intransitável e a comunidade tem muita dificuldade para se locomover.

No bairro, é grande a expectativa pelo início das obras. Principalmente entre os moradores da aldeia urbana Nova Tereré, que fica na parte baixa da rua João Straliotto e sofre com alagamentos em dias de chuva. No local, vivem cerca de 250 famílias. “Já cascalharam a via e não resolveu o problema, tem que ter obras de drenagem. Quando a água vem com força, desce no meio das casas”, contou o vice-cacique Josiel Hortêncio, de 41 anos.

Vice-cacique da aldeia urbana aponta local onde a enxurrada deságua, deixando via intransitável.

Além dos alagamentos, ele explicou que o local fica intransitável quando há chuva forte. “Não passa carro, moto, nem bicicleta e fica muito difícil passar até a pé”, detalhou. Na tentativa de amenizar a situação, os moradores fizeram abaixo-assinado pedindo que o transporte coletivo chegue até o final da rua. A resposta foi que o local não apresenta condições de tráfego.

Para não ficar isolada, a população enfrenta a enxurrada por várias quadras até chegar ao transporte coletivo. “As crianças chegam todas embarradas na escola, é um constrangimento”, lamentou.

 

Dependendo das chuvas não é possível nem sequer ir ao mercado, conta a dona de casa Roseni Adriana Mendes, de 42 anos, que mora há seis anos no bairro. Para impedir que a casa alague nessas ocasiões, ela teve de improvisar. “Quebrei parte do muro para a água ter vasão e não invadir a casa”, mostrou.

Fora do período das chuvas, a poeira castiga e acarreta problemas respiratórios, explicou o comerciante Sebastião Martins da Silva, de 57 anos. “Na época da seca as crianças acabam indo para o hospital porque a poeira é muita”, completou.

Segundo ele, o bairro todo está acompanhando com expectativa as notícias sobre a emenda do deputado federal Carlos Marun com a contrapartida do Governo que irão viabilizar a execução da obra. “É muito bom não só para mim como comerciante, mas para toda a comunidade que mora ao redor dessa rua”, avaliou.

 

Danúbia Burema – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Chico Ribeiro