Desfile dos blocos oficiais traz muito colorido e animação para a avenida Calógeras


Karina Medeiros de Lima Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 151 visualizações

Campo Grande (MS) – Neste sábado (22.02) a alegria tomou conta da Avenida Calógeras, que pela segunda vez recebe o desfile dos blocos carnavalescos oficiais de Campo Grande. A Fundação de Cultura apoiou o evento com e apoio estrutural, com um palanque, arquibancada, banheiros químicos e grades de contenção. A festa contou também com o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Campo Grande.

Os primeiros a desfilar foram os blocos cordões, que utilizam bandas tocando marchinhas dos antigos carnavais: “Nada sobre nós sem nós”, “Eu meto o bico”, “Tô à tôa”, “Saideira”, “Tô chegando”, “Bem-Te-Vi” e “Turma do mel”, vencedor de sua categoria no ano passado.

Abrindo o desfile dos blocos, o “Nada sobre nós sem nós” participou pela segunda vez, trazendo um estandarte também em braile. Formado por pessoas com deficiência, seus integrantes buscam chamar a atenção do poder público e da sociedade para as medidas de inclusão que as impactam. “Nosso tema deste ano, ‘Que mundo é esse’, busca alertar sobre os direitos dos deficientes por uma cidade mais acessível e para que as pessoas olhem mais para a gente”, diz o idealizador do bloco, Damião Zacarias Souza da Silva, deficiente visual.

Na arquibancada, a empresária Rose Padilha e sua amiga, a professora Maria do Carmo Moura, chamavam a atenção pela animação. “A gente ama os blocos. Eu já fui até jurada”, diz, empolgada, Maria do Carmo. “Estamos aqui apoiando, sabemos da força que os organizadores têm para manter a festa e colocar os blocos na rua. Carnaval é alegria”, completa Rose.

Depois dos blocos cordões, desfilaram os blocos de embalo, que utilizam uma bateria como de uma escola de samba, com samba enredo: “Beber, cair e levantar”, “Formigueiro”, “Corujinha”, “Força do Tigre”, “Nuga e amigos”, vencedor de sua categoria no ano passado, e “Vai ou Racha”.

Todos os blocos associados da Ablanc representam uma região de Campo Grande, possuem símbolo e cores representativas, e além das atividades carnavalescas possuem atividades sociais. Os blocos atuam durante todo o ano em sua região com ações sociais e culturais voltadas ao resgate dos antigos carnavais, prevalecendo a união e integração das comunidades por meio dos blocos carnavalescos. A finalidade é proporcionar a difusão do civismo e a cultura da arte folclórica e carnavalesca.

Para o presidente da Ablanc, Walfrido de Almeida “Dudu”, o apoio da Fundação de Cultura com estrutura para o desfile dos blocos é muito importante. “O apoio logístico da Fundação de Cultura do Estado dá uma injeção no carnaval de Campo Grande. Anteriormente, no carnaval de blocos, os instrumentos de sopro estavam esquecidos. Hoje todo mundo participa. O carnaval campo-grandense, este ano, está sendo o melhor carnaval do Centro-Oeste”.

Na tarde de quarta-feira de cinzas (26.02) sai o resultado dos blocos campeões. Os blocos serão avaliados em cinco quesitos: animação, empolgação, conjunto, criatividade e porta-estandarte. Serão premiados os três primeiros lugares de cada categoria, cordões e embalo, com troféus e premiação em dinheiro.

Fotos: Daniel Reino e Karina Lima