Governo de MS dá dicas de como se divertir sem gastar em excesso nesse feriadão


Diana Gaúna Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 236 visualizações

Campo Grande (MS) – Já pensou em aproveitar o ferido gastando pouco? Tem muita coisa para fazer por um precinho camarada e até mesmo no melhor estilo “0800”, ou seja, totalmente gratuita. Listamos algumas atividades para todos os gostos e o melhor, também fazem bem para o bolso. Tudo para ajudar você que não tem planos para viajar e não sabe como aproveitar o tempo livre em sua cidade ou no destino escolhido gastando pouco. Confira algumas opções baratas para você se programar:

Parques e Praças

Toda cidade tem um belo parque ou praça e essa pode ser uma boa pedida para o final da tarde. A programação pode ser variada: praticar exercícios, andar de bicicleta ou patins, apreciar a paisagem ou ainda melhor, reunir os amigos para um piquenique com muitas delícias. Não esqueça de levar um saquinho para recolher o lixo e manter o local limpo para os próximos encontros.

Piquenique no Parque das Nações Indígenas. Foto:Mário Hada

Localizado nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, o Parque das Nações Indígenas é um dos principais pontos de encontro de famílias e praticantes de esportes, como corridas, caminhadas e a nova modalidade muito praticada pelo Brasil afora, o Stand Up Paddle (SUP). Ou até aquela pedalada, andar de skate ou um joguinho de futebol ou vôlei com a galera. Além de proporcionar uma das paisagens mais belas da cidade, o local preserva ao mesmo tempo o verde e o colorido dos ipês floridos, além de diferentes espécies de animais como capivaras, quatis e inúmeras aves como a coruja, quero-quero, araras, entre outras. Um lugar perfeito para aquele piquenique com as crianças.

Espaço é fechado para prática de atividades físicas. Foto: Chico Ribeiro

Uma ótima pedida é o passeio no Parque dos Poderes. Nos finais de semana e feriados, uma das vias das avenidas do Poeta Manoel de Barros e Desembargador José Nunes da Cunha, é fechada das 7h às 19h para a prática de atividades físicas e lazer. O objetivo é fazer do Parque dos Poderes um ponto de encontro e de concentração da população para estimular atividades ao ar livre. O trecho interditado no Parque dos Poderes se estende da rotatória da Avenida Mato Grosso (após a Avenida Hiroshima) até a Afonso Pena (em frente ao Corpo de Bombeiros).

Horto Florestal. Foto: Bolivar Porto

 

Há ainda o Horto Florestal, na capital, que conta com teatro de arena, playground, concha de bocha, biblioteca pública e um centro de convivência para idosos. Ótimo lugar para quem gosta de fazer caminhada ou aquela corridinha. Eventos também são realizados no local. Quer levar as crianças em um lugar tranquilo e seguro, então não perca tempo e leve a garotada para se divertir.

Itanhangá Parque. Foto: Divulgação

 

 Parque Itanhangá é um dos parques urbanos mais charmosos do Brasil. Incrustado dentro de um bairro nobre, consegue ser aconchegante pelo tamanho reduzido e conta com parquinho para as crianças, animais do cerrado, lago e locais para caminhadas e descanso.

Praça das Araras na Capital. Foto: Divulgação

Praça das Araras é uma das mais procuradas pelos campo-grandenses. Em 1996 a praça foi totalmente remodelada, ganhando espelho d’água, quadra polivalente, parque infantil e o monumento das araras. O artista plástico Cleir idealizou o monumento, buscando despertar a população para a informação da preservação da arara azul, ave em extinção considerada a maior e mais bela arara do mundo.

A Praça Memorial do Papa, no bairro Vila Sobrinho em Campo Grande é um ótimo lugar para quem gosta de fazer atividades físicas, andar de bicicleta, skate, caminhar, correr e brincar com as crianças. Com espaço generoso dá até para soltar pipa e jogar bola, um local ideal para o lazer em família.

Feira central. Foto: Saul Schramm

Feiras

As feiras também são lugares onde é possível gastar pouco. Muitas delas estão próximas à parques então, aproveite o passeio. 

A Feira Central conhecida como “feirona“, em Campo Grande, além dos saborosos pratos produzidos à base do peixe, também tem o tradicional sobá e outras delícias típicas que os turistas e visitantes podem saborear.

Orla Morena. Foto: Bolivar Porto

Às quintas-feiras, a Orla Morena hospeda a feira livre, com deliciosos quitutes como pastéis, churros, sobá, acarajés, entre outros. O local é um espaço de cultura, esporte e entretenimento. São mais de 2,5 quilômetros com pista para caminhada, skate, quadras de esportes, feira e ciclovia. Lugar ideal para a socialização dos moradores e visitantes. É palco de apresentações culturais e aulas de dança, aberto para quem quiser assistir ou participar.

É possível ainda aproveitar as diversas feiras livres espalhadas pelos bairros de Campo Grande. Selecionamos abaixo os endereços para você não perder nenhuma delas:

Quinta-feira

Coophavila II, das 16h às 22 horas, na Avenida Marinha.
Jardim Ipanema, das 7h às 12 horas, na Rua São Bernardo.
Cohab (Universitária II), das 16h às 22 horas, Avenida Agripino Grieco.
Conjunto União, das 16h às 22 horas, na Rua Arnaldo S. Vargas.
Jardim Petrópolis, das 16h às 22 horas, na Rua Esmeralda.
Imperial, das 16h às 22 horas, na Rua Duas Vilas.
Cabreúva, das 16h às 22 horas, Avenida Noroeste.
Vila Célia, das 16h às 22 horas, na Rua Eduardo Santos Pereira.
Roselândia, das 16h às 22 horas, na Rua Assaré.

Sexta-feira

Taveirópolis, das 7h às 12 horas, na Rua Boa Ventura da Silva.
Coophatrabalho, das 7h às 12 horas, na Rua Bacaba.
Mª Apª Pedrossian, das 16h às 22 horas, na Rua João F. Damasceno.
Iracy Coelho, das 16h às 22 horas, na Rua Antônio de Castilho.
Novo São Paulo, das 16h às 22 horas, na Rua Senhor do Bonfim.
Parati, das 16h às 22 horas, na Rua Sen. Teotônio Vilela.
Alves Pereira, das 16h às 22 horas, na Avenida Waldemar Waihat.
Tiradentes, das 16h às 22 horas, Rua Rouxinol.
Vila Almeida, das 16h às 22 horas, na Rua Américo Brasiliense.

Sábado

Vila Palmira, das 16h às 22 horas, na Rua Ministro José Linhares.
Jd. das Perdizes, das 16h às 22 horas, na Rua Francisco F. de Souza.
Bairro Caiçara, das 7h às 12 horas, na Rua do Ouvidor.
Vila Carvalho, das 7h às 12 horas, na Rua Joaquim Manoel de Carvalho.
Coophasul, das 7h às 12 horas, na Rua Norberto de Souza.
Estrela Dalva, das 16h às 21 horas, na Rua Uirapuru.
Monte Carlo, das 16h às 22 horas, na Rua Roberto de Medeiros.
Conjunto Buriti, das 16h às 22 horas, na Rua Jaime Costa.
Vila Jacy, das 16h às 22 horas, nas avenidas Laudelino Barcelos e Europa e na Rua Dona Otília Barbosa.
Tijuca II, das 16h às 22 horas, na Rua Souto Maior.
Piratininga, das 16h às 22 horas, na Rua 9 de Julho.

Domingo

Guanandy, das 7h às 12 horas, na Rua Barra Mansa.
Universitário, das 7h às 12 horas, na Avenida Brigadeiro Thiago.
Botafogo, das 7h às 12 horas, na Rua Ana Luiza de Souza.
Moreninha, das 7h às 12 horas, na Rua Barreiras.
José Pereira, das 7h às 12 horas, na Rua Américo Carvalho Baes.
Nova Lima, das 7h às 12 horas, na Rua Paris.

Se o tempo ajudar, banhos de rios e cachoeiras são uma ótima opção.

Cachoeiras

O contato com a água relaxa e os passeios em cachoeiras são uma ótima pedida para os dias quentes. Mas é preciso tomar cuidado, no verão o aumento de chuvas faz com que o volume de água dos rios fique mais alto e a correnteza mais forte. Informe-se antes se a visita é permitida, se a entrada é gratuita ou qual o valor cobrado e também se é necessário guia para visitar o local.

Mercados

Visitar o mercado local de frutas e verduras com tempo é uma delícia. Dá para conhecer as novidades, ouvir histórias dos feirantes, comer pastel e provar frutas diferentes. No Mercado Municipal de Campo Grande há diversos sabores da nossa terra, onde é possível encontrar uma grande variedade em pescados, temperos, para a Semana Santa, bem como pastéis fritos na hora com sabores exóticos como de jacaré, pacu, carne seca, linguiça, frango com pequi, mais de 50 sabores com preço super acessível.

Mercadão. Foto: Divulgação

Ali você também encontra artesanato, grãos, frutas, farinhas, verduras e legumes fresquinhos, doces caseiros de vários sabores, uma grande variedade de produtos naturais, condimentos e ainda faz um passeio pela história e cultura da Capital Morena. O Mercadão fica aberto das 6h30 às 18h nos dias de semana. Acesse a página do Mercadão no Facebook para mais informações. E na sua cidade tem um mercado? Que tal visitá-lo?

Centros Culturais

Aproveitar o tempo livre para ver de perto uma exposição daquele artista novo, de um pintor ou escultor que você só conhece dos livros também é uma excelente programação. Perto de você deve ter algum centro cultural ou museu com entrada gratuita, que tal aproveitar as férias para dar uma passada lá?

Marco. Foto: Divulgação

O Museu de Arte Contemporânea de MS (Marco), localizado no Parque das Nações Indígenas, possui uma área construída de 4000m2, e dispõe de 5 salas de exposição, sendo uma com mostra permanente de obras de seu acervo e 4 salas para as mostras temporárias que compõem sua programação anual. O museu possui ainda um auditório com capacidade para 105 pessoas e uma biblioteca específica em artes plásticas, com material para pesquisa e formação de estudantes, arte-educadores, artistas e público em geral. E o melhor: vai funcionar no sábado (15) e domingo (16), das 14h às 18h. A entrada é de graça.

Centros de Artesanato

A Praça dos Imigrantes no centro de Campo Grande é dividida em duas partes: uma com lanchonete e banheiros e outra com 30 estandes onde são vendidos trabalhos artesanais. Neste local, ainda há um minipalco que é utilizado para apresentações em dias comemorativos, como Dia das Mães, Dia do Artesão e Dia do Índio, entre outros.

Praças esportivas

Belmar Fidalgo. Foto: Arquivo/Prefeitura 

A praça Belmar Fidalgo é um ótimo local para aulas aeróbicas e diversas esportes, principalmente uma boa caminhada e/ou corrida. Localizado no centro de Campo Grande, possui um parque infantil para levar os filhos para se divertir e os idosos para relaxar.

Praça Elias Gadia. Foto: Arquivo/Prefeitura

Na Elias Gadia também é possível colecionar ótimos momentos com a família ou amigos. Possui um amplo espaço de lazer com quadra poliesportiva, playground, áreas de descanso com bancos, pista de caminhada, campo de futebol society e quadras de areia para a prática de futebol e vôlei de areia, além de banheiros e duchas para melhorar o conforto da população.

Voltando à infância

O período de férias ou feriado prolongado também pode ser a melhor época para relembrar brincadeiras da infância e ensinar para filhos, primos como aproveitar o tempo ao ar livre. Vale empinar pipa e brincar de futebol.

Quer descobrir outros destinos? Procure a Secretaria de Turismo da sua cidade ou os Centros de Apoio ao Turismo (CAT) e se informe.

Diana Gaúna – Subsecretaria de Comunicação (Subcom), com informações das assessorias.