Semagro convoca novos membros do Conselho da Área de Proteção Ambiental Estrada-Parque de Piraputanga


João Prestes Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 42 visualizações

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente,  Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), através do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) publicou edital no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (14.9) convocando os representantes da sociedade civil para renovar o Conselho Consultivo da Área de Proteção Ambiental (APA) Estrada-Parque de Piraputanga. São nove membros, indicados por moradores de Palmeiras, Piraputanga e Camisão (distritos por onde passa a estrada-parque); pelos proprietários rurais e produtores, moradores da Furnas do Baiano, empresários do turismo, escolas, organizações não governamentais e associação de pescadores.

Na terça-feira (19.9), a partir das 8h30, haverá reunião no campus da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) de Aquidauana para a definição dos novos membros do Conselho, tendo em vista que já terminou o mandato dos conselheiros atuais. Além dos nove representantes da sociedade civil, o Conselho Consultivo da APA Estrada-Parque de Piraputanga é integrado ainda por representantes do: Imasul, prefeituras de Aquidauana e Dois Irmãos do Buriti, Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS), Polícia Militar Ambiental (PMA), Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Uems, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). Esses órgãos já foram oficiados para definir os seus representantes.

História

A APA Estrada-Parque de Piraputanga foi criada em 2000 e envolve área de 10 mil hectares ao longo de 42 quilômetros da MS-450, desde o entroncamento com a BR-262, passando pelos distritos de Palmeiras (Dois Irmãos do Buriti), Piraputanga e Camisão (Aquidauana). É uma região de muitos atrativos naturais (como formações areníticas da Serra de Maracaju, o rio Aquidauana, farta variedade de fauna e flora) e, portanto, de grande interesse ambiental, por isso o Estado decidiu implantar a APA. A intenção é compatibilizar o uso racional dos recursos naturais e a ocupação ordenada do solo, garantindo a conservação ambiental e a qualidade de vida das comunidades locais.

E o Conselho Consultivo é o órgão responsável por zelar pelo correto cumprimento do plano de manejo da Unidade de Proteção Ambiental, sugerindo medidas para garantir a conservação do meio ambiente e o uso responsável dos recursos naturais. Um exemplo é o conjunto de sugestões encaminhadas pelo Conselho ao governo do Estado por ocasião da decisão de pavimentar os 18 quilômetros restantes da Estrada-Parque, entre os distritos de Palmeiras e Piraputanga. A construção de mirantes, portais, sinalização turística, limitação da velocidade, ciclovia paralela em todo percurso e até passagens para os animais (evitando, assim, atropelamentos na pista) são algumas das medidas sugeridas pelo Conselho para a obra.

João Prestes – Secretaria de Estado de Meio Ambiente,  Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro)

Foto: Chico Ribeiro