Imasul pode exigir que a Águas Guariroba faça estudo de águas subterrâneas em Campo Grande


Marcelo Armôa Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 161 visualizações

Campo Grande (MS) – O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) pode exigir da Empresa Águas Guariroba a realização de Estudos Hidrogeológicos – caracterização de aquífero e levantamento da quantidade e qualidade das águas subterrâneas – no município de Campo Grande.

A moção que recomenda essa medida ao Imasul foi aprovada na 36ª Reunião Ordinária do Conselho Estadual dos Recursos Hídricos (CERH/MS), realizada na quinta-feira (13.7) e publicada na edição do Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (17.7). 

De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, que também preside o CERH/MS, “o Conselho já vinha discutindo a necessidade de se fazer os estudos hidrológicos. Os grandes consumidores têm de pagar pelo estudo e foi aprovada uma moção para que o Imasul exija esse procedimento da Águas Guariroba, que é o maior consumidor de água subterrânea do Estado”.

Jaime Verruck lembrou que o Imasul “já possui estudos hidrológicos com dados detalhados da capacidade de vazão e da classificação das águas superficiais e subterrâneas com nível de detalhamento necessário para o atendimento da legislação. Não há problema de o Imasul continuar emitindo outorga de uso de recursos hídricos. Em Campo Grande, por exemplo, 90% dos poços que estão sendo outorgados são de regularização. O estudo hidrológico vai permitir que a gente defina uma política de longo prazo, daí a necessidade da moção para que o Imasul possa exigir a realização dos estudos pela Águas Guariroba, por ser o maior consumidor do município”, finalizou.

Texto e foto: Marcelo Armôa – Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro)