Investindo quase R$ 100 milhões, Governo resolve o problema da falta de água em Corumbá e Ladário


Reinaldo Azambuja inspecionou as obras da ETA de Corumbá em visita a cidade em setembro sandrade@segov Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 180 visualizações

Campo Grande (MS) – Com a conclusão de obras contratadas desde 2010 e deixadas pelo governo anterior e novos investimentos garantidos pela gestão de Reinaldo Azambuja, entre 2015/2017, a Sanesul amplia e moderniza o sistema de abastecimento de água e coleta de esgoto de Corumbá.  Assim, o Estado resolve, definitivamente, um dos graves problemas enfrentados pela população há décadas: a constante falta de água nos bairros da parte alta.

A melhoria do sistema de captação, tratamento e distribuição de água, até então sobrecarregado e pressionado pela demanda, além da precariedade de equipamentos obsoletos, mudou a realidade em bairros como o Pantanal, Guanã, Primavera e Guató. Com previsão de inauguração em fevereiro de 2018, a nova estrutura da Estação de Tratamento de Água (ETA) já opera em caráter emergencial para atender aquelas localidades.

Investimento: R$ 89 milhões

Para atingir a este nível de eficiência e qualidade dos serviços da Sanesul, Reinaldo Azambuja destinou para o município pantaneiro um dos maiores investimentos em saneamento desde a criação de Mato Grosso do Sul, há 40 anos. São R$ 89,3 milhões, incluindo recursos federais do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento), do Estado e da Sanesul. Em todo o Estado, desde 2015, a empresa de saneamento aplica mais de R$ 800 milhões nos 79 municípios.

Antiga estrutura da ETA, construída nos anos de 1960 no centro da cidade, já não atendia mais a crescente demanda

Mato Grosso do Sul é o segundo estado do país com maior volume de investimentos em habitação, infraestrutura e saneamento, segundo Reinaldo Azambuja.  No dia 29 de setembro, o governador liberou um pacote de obras no setor para 23 cidades, cujos recursos ultrapassam R$ 66 milhões. Hoje, a Sanesul é gestora dos sistemas de água a esgoto em 68 municípios e 54 distritos e ocupa a posição de nº 878 no ranking das maiores empresas brasileiras.

Sistema operava no limite

Dentre as obras em execução em Corumbá, uma é considerada essencial para garantir fornecimento contínuo de água em pelo menos 13 bairros situados na parte alta: a construção de mais um módulo na antiga Estação de Tratamento de Água (ETA), implantada na década de 1960. A ETA operava no nível máximo com dois módulos, projetados para atender a demanda em 30 anos, tratando l.500m cúbicos/h de água bruta captada no rio Paraguai.

Com a construção de um terceiro módulo, que entra em operação até janeiro, a capacidade de tratamento aumenta em 50% (2.250m cúbicos/h), volume suficiente para garantir o abastecimento de novos conjuntos residenciais, que representam mais 1.600 ligações nos bairros Guató e Corumbella II. A Sanesul também amplia a capacidade de produção de água bruta com a duplicação da adutora central e construção de duas estações elevatórias.

Reinaldo em visita a ETA, ao lado do prefeito Ruiter Cunha (E) e o secretário estadual Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica)

Esgoto amplia rede coletora

“Estávamos no limite da nossa capacidade de expandir a rede e até de atender o volume atual consumido em Corumbá”, afirmou o gerente regional Eduardo Duque, ao explicar que a Sanesul trabalha para concluir a obra no início de 2018. A expansão do sistema de abastecimento inclui a implantação de 24.464 metros de rede de distribuição. “Iniciamos a fase de testes e podemos assegurar que a falta de água é coisa do passado”, acrescentou Duque.

Recentemente, o governador Reinaldo Azambuja autorizou licitação para implantação do centro de reservação de produtos químicos para a ETA, no valor de R$ 945.378,00. Na área de esgotamento sanitário, com investimentos de R$ 32 milhões, o Estado executa a construção de uma estação elevatória, em fase final de conclusão, e implanta 83 mil metros de rede coletora e 5.500 ligações domiciliares. As obras de esgotamento são ainda do PAC de 2010.

Ladário ganhará nova ETA

Em Ladário, os investimentos do governo estadual somam R$ 9,1 milhões e uma das principais obras é a construção da nova Estação de Tratamento de Água (ETA), com a Sanesul dobrando a capacidade de distribuição de água para os 22 mil moradores da cidade. Parte do programa de obras inacabadas, a ETA será concluída em outubro e beneficiará principalmente o bairro Nova Aliança, onde também está em construção um reservatório para 300 mil litros de água.

Nova Estação de Tratamento de Água de Ladário, cidade vizinha a Corumbá, será concluída neste mês de outubro

Conforme explicou o gerente da regional Eduardo Duque, a ETA e adequações na rede de distribuição também resolverão um drama antigo dos moradores de Ladário: as constantes interrupções no fornecimento de água, atingindo principalmente bairros populosos, como o Nova Aliança e o Alta Floresta. “Hoje vamos ter produção de água suficiente para bombear 24 horas para estes bairros, resolvendo mais um grande problema de Ladário”, disse Duque.

Sílvio Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Chico Ribeiro