“Junho Prata” intensifica ações de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa


Jaqueline Hahn Tente Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 186 visualizações

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado e a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (ALMS), lançaram na terça-feira (11.6) a campanha “Junho Prata” – mês de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa. Serão realizadas diversas ações durante o mês, como seminários, palestras e cursos de capacitação para conscientizar a sociedade sobre o tema.

Gersino, presidente do Asilo São João Bosco ressalta dificuldades

Representando o Governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Governo e Gestão Estratégica Eduardo Riedel, ressaltou a importância da campanha. “Esse não é um mês que temos que realizar e discutir ações práticas e esquecer, esse é um mês para chamar a atenção para que a gente possa exercitar no dia a dia, ao longo de todo o ano, o nosso respeito, as nossas políticas públicas por parte do executivo para criar o que é o bem mais precioso da pessoa idosa, que é a dignidade”, ressaltou.

A campanha “Junho Prata”, cor que remete ao grisalho dos cabelos dos idosos, foi instituída pela Lei 5.215/2018, de autoria do deputado Renato Câmara (MDB), presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. “Neste mês de junho, vamos unir esforços visando à conscientização sobre a importância do respeito à integridade física e psíquica dos idosos. Todos os tipos de violência precisam ser denunciados e investigados, seja ela física, psicológica, sexual, abandono, negligência financeira e maus-tratos”, enfatizou.

Na ocasião, o senhor Gersino José dos Anjos, 75 anos, presidente do Asilo São João Bosco, em Campo Grande, falou sobre as dificuldades enfrentadas pelos idosos nos dias de hoje. “Os que mais maltratam os idosos são os próprios filhos, netos, genros e noras. O que mais me dói é que a violência contra a pessoa idosa é cometida, na maioria das vezes, por sua própria família. Todos os idosos querem ser ouvidos e isso quase não acontece mais”, afirmou.

Dona Zulmira representou a população atendida pela Campanha

Durante o evento, a mãe do governador Reinaldo Azambuja, Zulmira Azambuja Silva, de 87 anos, representando as pessoas idosas de Mato Grosso do Sul, recebeu a fita prata. Na sequência foi realizada a apresentação do coral Bella Idade Pantanal Viva a Vida. O grupo cantou, sob a regência do maestro Luiz Quirino, as canções Além do Arco-íris, Terra Querida e Águas Claras, emocionando a todos os presentes.

Encerrando o evento a secretária Especial de Cidadania, Luciana Azambuja, participou de uma roda de conversa sobre violência contra a pessoa idosa, juntamente com o deputado Renato Câmara, a professora Leiner Maura Melo, representando as instituições da pessoa idosa e a vice-presidente do Colegiado de Gestores de Assistência Social do Mato Grosso do Sul (Coegemas), Roseane Mocellin.

“A campanha “Junho Prata” é importante para dizermos a toda a sociedade que existe um grave problema com as pessoas idosas e que precisa ser enfrentado. Assim como na violência doméstica contra as mulheres, muitos idosos não denunciam, por medo, por vergonha, até mesmo por culpa. E a maioria dos casos de violência ocorre nas suas residências, local que deveriam ser amparados, protegidos e cuidados, tendo como autores familiares e cuidadores, o que reforça a violência”, afirma.

Com o intuito de garantir direitos e promover a autonomia, valorização e participação dos idosos na sociedade, o Governo do Estado criou a Subsecretaria de Políticas Públicas para a Pessoa Idosa, vinculada à Secretaria Especial de Cidadania.

“O nosso trabalho vai ser agora ao longo desse segundo semestre implementar a subsecretaria. Vamos conversar com todas as pastas do Governo, com organizações não-governamentais, com as Instituições; queremos uma equipe multidisciplinar, integrada e transversal na efetivação das ações, formada por pessoas comprometidas para o atendimento humanizado, qualificado e especializado, especialmente para o enfrentamento a todas as formas de violência e violação de direitos”, conclui a secretária. 

Secretária Luciana Azambuja diz que atendimento será por equipe multidisciplinar, integrada e transversal na efetivação das ações

Texto: Jaqueline Hahn Tente – Secretaria Especial de Cidadania (Secid)

Fotos: Edemir Rodrigues