Período de vacinação contra aftosa é prorrogado em Mato Grosso do Sul


Kelly Ventorim Categorias: Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul 1169 visualizações

Campo Grande (MS) – A campanha de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso do Sul, que teve início oficialmente dia 1º de maio e tinha o término programado para dia 31 de maio nas regiões do Planalto e Fronteira e 15 de junho no Pantanal, foi prorrogado por mais quinze dias.

A decisão foi anunciada nesta semana pelo governador Reinaldo Azambuja, após decisão conjunta do Governo do Estado com o setor produtivo através de uma solicitação da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul).

O prazo final para o produtor comunicar a vacinação no sistema da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) também será prorrogado ficando para até o dia 30 de junho no Planalto e na região de Fronteira e até 17 de julho para os proprietários rurais estabelecidos no Pantanal.

O decreto foi assinado pelo diretor-presidente da Iagro, Luciano Chiochetta; na presença ainda dos secretários de Estado Jaime Verruck (Semagro) e Eduardo Riedel (Segov); do superintendente de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Mato Grosso do Sul, Celso Martins; e do presidente da Famasul, Maurício Saito.

Meta

O rebanho do Estado soma 21 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos e a meta do Governo é vacinar 99% dos animais, embora a exigência dos órgãos sanitários seja atingir no mínimo 80%.

Buscando garantir a vacinação em todo Estado e manter o índice de cobertura vacinal, o Estado ampliou o prazo para assegurar o restabelecimento do abastecimento das empresas revendedoras da vacina, que estão com seus estoques reduzidos, por conta do movimento grevista que atingiu o transporte em todo País.

O secretário Jaime Verruck acredita que os quinze dias de prorrogação serão suficientes para a readequação dos estoques das revendas de vacinas em todo o Estado, considerando o bom andamento das conversações que buscam cessar o movimento grevista no Estado.

Quanto a uma solicitação anterior dos produtores da região do Pantanal, que tem nas cheias uma outra preocupação para o cumprimento do prazo de vacinação ele esclareceu que o Estado continua analisando  através do trabalho de monitoramento da Iagro em parceria com o Ministério da Agricultura, os níveis de enchente e dentro do período de prorrogação anunciado foi feita a avaliação técnica e oferecida medida específica para os municípios que compõe a região do Pantanal.

Garantir que mais de 99% do rebanho de Mato Grosso do Sul seja vacinado é importante para assegurar o status de zona livre de febre aftosa com vacinação, que o País conquistou recentemente e que deve ampliar o leque de oportunidades de negócios com a carne bovina do Brasil, que atualmente já chega a 150 países.

Jaime Verruck lembra que Mato Grosso do Sul tem um rebanho altamente produtivo (reduziu e dois milhões de hectares a área de pastagem, mas mantém o volume de abate), é líder no abate de bezerro com até 24 meses de idade e tem carne de qualidade comprovada.

Texto e foto: Kelly Ventorim – Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro)